Vinho da semana: Benoit Marguet Sapience 2007

sapience.jpg

Confrontado com o Sapience há 2 anos, pensei que era mais um champanhe comercia, feito para o mercado exclusivo de alto luxo.

Mas então descobri que este é um projeto de Benoit Marguet, que naquela época realizou a transição de sua viticultura para orgânica, portanto, ele não podia usar suas próprias uvas.
Sapience, como projeto, foi desenvolvido em 2005 e o primeiro vinho foi feito em 2006, quando Benoit decidiu comprar Pinot Meunier de Vincent Laval e Chardonnay de David Leclapart. Ambos os vinicultores famosos por seus vinhos minerais, e alguns dos melhores embaixadores do terroir da Cumières & Trépail.

Além disso, em 2007, Benoit decidiu adicionar Pinot Noir à cuvee existente, e ele não conseguiu encontrar uma fonte melhor do que a de Benoit Lahaye. (Bouzy)

Na adega, Benoit usa 100% de barris novos e nunca adiciona SO2. O vinho é envelhecido por 2 anos antes do engarrafamento e, depois,mais 5 anos em sua adega. Depois do degorgement, ele acrescenta 3 g / l de dosagem. E, finalmente, o vinho descansa pelos próximos 2 anos.

2007 para muitos em Champagne era uma safra problemática, mas (ao provar esta garrafa) não para Benoit Marguet e seus parceiros. Após a abertura, você pode sentir imediatamente aromas oxidativos, noz e a fermentação. Pouco depois, há notas sedutoras de ameixa branca fresca e flores brancas. É muito rico e vivo, os sabores mudam constantemente.

Na boca, você pode sentir imediatamente a complexidade de várias camadas e a profundidade do corpo cheio. O vinho não está exatamente nervoso desde o início, mas a tensão da salinidade e da acidez está muito presente, constante e incrivelmente longa. Apenas enquanto você está pensando que não há fim, alguns aromas saborosos são exibidos. Um vinho realmente impressionante, com todas as características de um grande champanhe. Mal posso esperar para provar o  2008, uma das melhores safras já feitas em Champagne.

É uma combinação perfeita para qualquer tipo de peixe cru, amêijoas, caranguejos, ostras, mas também para sushi ou sashimi.